Google+ Badge

Está confirmado: novos iPhones chegam ao Brasil dia 14 de novembro (mais 12 notícias)

Está confirmado: novos iPhones chegam ao Brasil dia 14 de novembro (mais 12 notícias)

Link to Tecnoblog

Está confirmado: novos iPhones chegam ao Brasil dia 14 de novembro

Posted: 31 Oct 2014 12:35 PM PDT

Conforme noticiado anteriormente por rumores, os iPhones 6 e 6 Plus serão vendidos no Brasil a partir do dia 14 de novembro, daqui a duas semanas. As operadoras Claro e a Nextel enviaram comunicado à imprensa informando a novidade.

Lojas do varejo, como a Fast Shop, começaram a enviar emails para seus clientes anunciando o cadastro para uma lista de espera. Preço ainda é uma informação misteriosa, mas se os rumores se confirmarem, o iPhone 6 de 16 GB chegará por R$ 3.199,00 e o 6 Plus por R$ 3.599,00, valores que ficam ainda mais caros com as capacidades de 64 GB e 128 GB.

cadastro-fast-shop

Este é o primeiro ano de lançamento de iPhone com a presença de uma Apple Store física no Brasil. É esperado que a Apple abra uma pré-venda para os novos aparelhos, algo que nunca aconteceu por aqui antes. Quem comprar o aparelho à vista diretamente com a Apple provavelmente terá o desconto padrão de 10%.

É costume que as operadoras façam eventos de lançamento à noite para vender os aparelhos no início da madrugada – Claro, Vivo e TIM fizeram isso para a chegada do iPhone 5s. Mesmo com os altos preços, há fila na hora de comprar o aparelho por causa do estoque limitado.

No lançamento do ano passado, a Claro dispunha de 1.500 aparelhos para todo o Brasil considerando todas as cores e capacidades dos iPhones 5s e 5c. Resta saber se a Apple fornecerá mais aparelhos para vender desta vez. Quem compra o aparelho fidelizado a um plano normalmente tem desconto.

E você, vai comprar algum dos novos iPhones?

Está confirmado: novos iPhones chegam ao Brasil dia 14 de novembro








Operadoras deverão entregar pelo menos 80% da velocidade contratada de internet

Posted: 31 Oct 2014 12:13 PM PDT

A partir de amanhã, os limites mínimos de velocidade da internet ficarão ainda mais rígidos para as operadoras. Terminando o cronograma iniciado em 2012, as empresas deverão entregar pelo menos 80% da taxa de transmissão média e 40% da taxa de transmissão instantânea.

Os valores estabelecidos pela Anatel são bem rígidos quando comparados com padrões internacionais. Em conjunto com usuários que se inscreveram no site Brasil Banda Larga, a agência realiza medições durante todo o mês e estabelece um índice de qualidade da conexão através de um roteador instalado nas casas dos clientes.

anatel-sede-agencia-nacional-telecomunicacoes-2

Para averiguar a qualidade, a Anatel aplica dois parâmetros: a taxa de transmissão média e a taxa de transmissão instantânea.

Por exemplo, se uma operadora oferece uma banda larga de 10 Mb/s ao cliente, ela deve atingir a média mensal de 8 Mb/s. Essa média é tida com base na taxa de transmissão instantânea, que representa o momento exato em que a conexão é medida. Nesse caso, a taxa de transmissão instantânea mínima seria de 4 Mb/s, mas a velocidade oferecida no restante do mês deve ser mais alta para que a operadora cumpra a meta.

Os índices de taxa de transmissão são exigidos tanto na banda larga fixa quanto em conexões de internet móvel, como 3G e 4G. No caso da fixa, o programa também mede a latência, jitter (variação de latência), perda de pacotes e disponibilidade (se uma conexão cai, por exemplo).

As exigências na banda larga fizeram com que as operadoras investissem mais em qualidade do serviço prestado. No Portal do Consumidor, todas as medições realizadas pela Anatel estão disponíveis e categorizadas por local, permitindo que o cliente escolha a operadora com os melhores índices de sua região.

Operadoras deverão entregar pelo menos 80% da velocidade contratada de internet








Rede social brasileira Stayfilm lança app para Android, iOS e Windows Phone

Posted: 31 Oct 2014 12:00 PM PDT

Stayfilm é uma rede social que nasceu em São Paulo e tem o objetivo de montar vídeos criativos a partir das suas fotos ou vídeos pessoais. Basta fazer um cadastro no site, subir suas preferidas ou deixar que o serviço encontre-as automaticamente em suas redes sociais pelas tags que desejar, escolher um tema e esperar a criação ficar pronta.

Até agora, o Stayfilm só tinha interface web, o que implicava que você precisasse estar em frente a um computador para utilizá-la – ok, também dá pelo browser do smartphone, mas não é a melhor experiência em plataformas mobile. Procurando preencher esse espaço, ela lançou ontem a primeira versão de seu aplicativo para iOS, Android e Windows Phone, e promete que uma para Firefox OS está em desenvolvimento.

No aplicativo, é possível assistir aos vídeos das pessoas que segue, encontrar novos filmes por categoria, mais recentes ou mais curtidos (ou com mais “yes”, na linguagem da rede), verificar notificações do seu perfil e, claro, criar filmes.

A maior vantagem do app é fazer com que seja possível aproveitar as fotos e vídeos do seu celular para criar seus filmes sem precisar passá-los para o computador antes. Como atualmente tiramos a maior parte das fotos com os dispositivos móveis, é uma etapa economizada – e um incentivo para utilizar o Stayfilm, tanto para criar seus vídeos como para ver os de outros usuários em seus momentos livres.

Atualmente, o Stayfilm conta com mais de 100 mil usuários espalhados em 150 países.

Rede social brasileira Stayfilm lança app para Android, iOS e Windows Phone








Mais cinco estados terão nono dígito no celular a partir de domingo

Posted: 31 Oct 2014 12:00 PM PDT

Tudo muda para quem mora nos estados do Amapá, Amazonas, Maranhão, Pará e Roraima. A partir de domingo, quem realizar uma ligação para celular terá que incluir o dígito 9 antes do número que deseja discar. A medida compreende os DDDs 91, 92, 93, 94, 95, 96, 97, 98 e 99.

Durante um período, as ligações com oito dígitos ainda serão completadas, mas as chamadas serão interceptadas com uma mensagem informando sobre a mudança. Após o período, as chamadas para números de oito dígitos não serão completadas. A Anatel publicou uma cartilha que esclarece as mudanças para a população:

cartilha-anatel-9digito

Não houve problemas nos estados onde o nono dígito foi implementado. O maior trabalho para os clientes seria de alterar toda a agenda para incluir o nono dígito, mas graças a aplicativos, toda essa tarefa é resumida em um clique. Lembro que usei o aplicativo da Vivo (App Store e Google Play) para corrigir os contatos e tudo funcionou muito bem – é gratuito e não é necessário ser cliente da operadora para utilizar.

Considerando as mudanças nos outros estados, usuários do WhatsApp não deverão fazer nada, uma vez que o serviço deve atualizar automaticamente os números com o nono dígito. O Tecnoblog entrou em contato com o Viber e o Telegram para entender como será a mudança nos serviços, mas ainda não obteve resposta.

O cronograma da Anatel prevê que todo o Brasil tenha nove dígitos em números celulares até dezembro de 2016, com o objetivo de expandir a capacidade numérica, permitindo o crescimento das linhas telefônicas. A próxima leva será nos estados de Alagoas, Bahia, Ceará, Minas Gerais, Rio Grande do Norte, Sergipe, Paraíba, Pernambuco e Piauí, que receberão o nono dígito em dezembro de 2015. Em dezembro de 2016 a Anatel completa o cronograma, levando o nono dígito para todos os estados das regiões Centro-Oeste e Sul.

Mais cinco estados terão nono dígito no celular a partir de domingo








Galaxy Note 4 entra em pré-venda no Brasil por R$ 2.899

Posted: 31 Oct 2014 11:14 AM PDT

galaxy-note-4-23

Grandes varejistas brasileiros começaram a listar nesta sexta-feira (31) o Galaxy Note 4, próxima geração do smartphone da Samsung com tela de 5,7 polegadas que será lançado oficialmente em um evento na próxima terça-feira (4). Com processador Exynos, bordas de alumínio e 32 GB de armazenamento interno, o modelo brasileiro do Galaxy Note 4 está em pré-venda por R$ 2.899, preço igual ao antecessor.

O Galaxy Note 4 (SM-N910C) tem processador octa-core Exynos, da própria Samsung, com quatro núcleos de 1,9 GHz e mais quatro de 1,3 GHz — em outros países, a empresa vende também uma variante com processador quad-core Snapdragon 805 de 2,7 GHz. Há 3 GB de RAM, 32 GB de armazenamento interno (com expansão por microSD de até 128 GB) e suporte ao 4G brasileiro.

walmart-galaxy-note-4

pontofrio-galaxy-note-4

A tela Super AMOLED de 5,7 polegadas possui o mesmo tamanho do display da geração anterior, mas resolução maior, de 2560×1440 pixels. Já a bateria tem quase a mesma capacidade, de 3.220 mAh, mas ganhou o recurso Quick Charge, que recarrega a bateria de 0% a 50% em apenas 30 minutos. E, como está virando padrão nos aparelhos mais caros da Samsung, o botão de início é acompanhado de um leitor biométrico.

Houve melhorias nas duas câmeras. A traseira, que agora possui um sensor de 16 MP, ganhou o estabilizador óptico para evitar borrões nas imagens. A frontal, de 3,7 MP, tem uma lente com abertura maior, de f/1,9, que deve gerar fotos melhores (selfies!) em ambientes com iluminação prejudicada.

No Brasil, o Galaxy Note 4 está sendo vendido nas cores branca e preta. Nas lojas em que o aparelho é listado, incluindo Fast Shop, Walmart e Ponto Frio, há a indicação de que o smartphone começará a ser entregue aos compradores entre os dias 5 e 8 de novembro.

Galaxy Note 4 entra em pré-venda no Brasil por R$ 2.899








Assassin’s Creed Unity se passará na Revolução Francesa e na II Guerra Mundial

Posted: 31 Oct 2014 11:00 AM PDT

140 anos separam o fim da Revolução Francesa e o início da II Guerra Mundial, mas isso é só um detalhe quando você tem a licença poética de um jogo que já traz uma espécie de viagem no tempo como tema.

No trailer de Assassin’s Creed Unity revelado ontem, ocorre essa inesperada mudança no tempo: enquanto o protagonista Arno está correndo pela Paris da Revolução Francesa, ocorre uma “anomalia temporal” e, de repente, ele se vê em uma Paris mais moderna, em meio à II Guerra.

A Ubisoft não deu mais detalhes do que se trata a tal anomalia temporal, mas disse que é um recurso novo que estreará nesse título. Pelo nome, deve ser algum glitch no Animus, a máquina de realidade virtual que permite acessar a memória genética em Assassin’s Creed, que leva o protagonista a uma outra época, que o Assassino sequer viveu. Assim, o personagem do tempo presente não revive as memórias do seu antepassado, que é o que ocorre normalmente na série.

Além da curiosidade que a novidade traz, com ela a publisher atende, no mesmo jogo, dois pedidos antigos dos fãs da série: um jogo que se passe na Revolução Francesa ou na II Guerra Mundial.

Assassin’s Creed Unity será lançado no dia 11 de novembro para PS4, Xbox One e PC.

Assassin’s Creed Unity se passará na Revolução Francesa e na II Guerra Mundial








Com vendas em queda livre, Samsung promete reformular linha de smartphones

Posted: 31 Oct 2014 10:33 AM PDT

Em um passado relativamente recente, a Samsung era a principal referência no segmento de smartphones. A marca continua tendo participação expressiva neste mercado, é verdade, mas não com a força de antes. Reconhecendo que não está em seus melhores dias, a companhia sul-coreana assegurou: mudanças vem aí.

A informação foi dada nesta quinta-feira (30), logo depois de a empresa divulgar o balanço financeiro referente ao terceiro trimestre de 2014. Embora positivos, os resultados são preocupantes: a divisão de dispositivos móveis viu seu lucro cair 73,9% em relação ao mesmo período do ano passado.

Reflexo, em parte, da queda de sua participação no mercado, reduzida de 32,5% para 23,8%. De modo geral, este é o pior desempenho da companhia no segmento de smartphones desde 2011.

De acordo com a Samsung, o problema envolve principalmente os dispositivos de baixo e médio custo. Estas categorias foram quase que “dominadas” por companhias chinesas, com destaque para a Xiaomi – com quatro anos de mercado, a empresa já é a terceira maior fabricante do setor.

Nem o Galaxy Note 4 está vendendo como o esperado

Nem o Galaxy Note 4 está vendendo como o esperado

O avanço de rivais como LG e Motorola (principalmente esta última) também colabora com a situação desfavorável da Samsung.

Como reação, os executivos da companhia prometeram reformular justamente as categorias de baixo e médio custo. A empresa só não revelou o que, precisamente, será feito. Teremos que aguardar 2015 para descobrir.

Podemos apostar, no entanto, por uma renovação no design externo dos aparelhos. Muita gente já vê o atual padrão da Samsung – com botão físico central na frente e curvas em cantos e bordas – como datado.

Uma reformulação agressiva ou até mesmo o completo abandono da interface TouchWiz também é esperado, assim como medidas para reduzir os custos dos dispositivos.

Fato é que a linha Galaxy precisa mesmo de uma repaginada urgente. Estima-se que, atualmente, 40 milhões de unidades da linha estejam “sobrando” em canais de vendas no mundo todo, constatação que aponta para um crescente interesse dos consumidores por modelos de outras marcas.

Com informações: The Guardian, PCWorld

Com vendas em queda livre, Samsung promete reformular linha de smartphones








Criador do Android deixa Google para criar incubadora de startups

Posted: 31 Oct 2014 09:31 AM PDT

O criador do Android, Andy Rubin, deixou o Google nesta semana. Segundo o Wall Street Journal, ele está saindo da empresa para criar uma incubadora de startups, para ajudar as novas empresas que estão surgindo com foco em hardware.

Ele mesmo já teve sua startup, e foi por meio dela que entrou para o time do Google, quando foi comprada por ele em 2005. Rubin ficou a cargo do Android até março de 2013, deixando o sistema operacional como o mais utilizado em smartphones de todo o mundo. Desde então, ficou na equipe de robótica.

0313-andy-rubin-630x420

Apesar da separação parecer amigável, a criadora do The Information, Jessica Lessin, disse em um tweet que o real motivo da saída do executivo foi que ele buscava mais independência para sua equipe, como a empresa de biotecnologia Calico tem, mas o Google se recusava a dar.

Em um pronunciamento sobre a saída de Rubin, o CEO Larry Page disse que lhe deseja “tudo de melhor no próximo ano” e agradece a ajuda no Android: “ele criou algo excepcional – com mais de um bilhão de usuários felizes”.

No lugar de Rubin, James Kuffner, pesquisador da empresa, assume a liderança da parte de robótica do Google.

Com informações: Business Insider

Criador do Android deixa Google para criar incubadora de startups








Microsoft lança novo Outlook para OS X e confirma Office for Mac em 2015

Posted: 31 Oct 2014 08:08 AM PDT

Nos últimos dias começaram a surgir imagens de como seriam os próximos aplicativos do Office for Mac. De surpresa, nesta sexta-feira (31), a Microsoft liberou antecipadamente a nova versão do Outlook para o sistema operacional da Apple, inicialmente para os assinantes do Office 365. A empresa também confirmou que o pacote completo do novo Office for Mac será lançado no segundo semestre de 2015.

Embora ainda tenha muitos elementos do OS X, o novo Outlook for Mac está mais parecido com a versão para Windows. Na nova versão do Outlook, a empresa promete maior desempenho do software graças a alterações no banco de dados; suporte para push do Office 365; e melhorias no mecanismo de sincronização. Tudo o que você usa no Outlook para Windows também deverá estar disponível na versão para OS X.

01-Mail-All-Retina

Para baixar o novo Outlook for Mac, é necessário ser assinante do Office 365. Caso você seja um deles, acesse esta página. Os planos do Office 365 começam em R$ 17 por mês e dão direito, além do pacote completo do Office, a 60 minutos por mês de ligações internacionais no Skype e armazenamento ilimitado no OneDrive. Também há um plano para universitários, que custa R$ 209 por quatro anos de uso.

Além de lançar o novo Outlook, a Microsoft confirmou que o Office for Mac irá "atrasar". Geralmente, a nova versão do pacote de produtividade para Mac chega de seis a oito meses depois do lançamento da versão para Windows. Desta vez, no entanto, uma versão pública de testes será liberada apenas no primeiro semestre de 2015, enquanto a versão final do novo Office for Mac só estará disponível na segunda metade do ano.

E por que o Office for Mac chegará mais tarde que o normal? O motivo é o mantra de Satya Nadella: "mobile-first, cloud-first". A Microsoft afirma estar priorizando o crescente número de pessoas que trabalham enquanto estão se deslocando. Por isso, a empresa focou seus esforços em melhorar o Office nos dispositivos móveis e tornar serviços como o OneDrive mais atraentes — parece estar funcionando muito bem.

Os slides vazados pelo cnBeta dão uma ideia do que esperar para o novo Office for Mac:

Click to view slideshow.

No segundo semestre de 2015, quando o novo Office for Mac começar a ser vendido, ele estará disponível em duas versões, como a Microsoft vem fazendo nos últimos anos: uma para assinantes do Office 365 e a outra de caixinha, para quem preferir uma licença permanente. Naturalmente, quem já é assinante do Office 365 receberá a atualização para o novo Office for Mac sem custo adicional.

Microsoft lança novo Outlook para OS X e confirma Office for Mac em 2015








Em promoção de Halloween, Steam dá até 90% de desconto em jogos

Posted: 31 Oct 2014 07:56 AM PDT

Como de costume, o Steam está aproveitando uma data comemorativa mais comemorada nos EUA do que aqui para lançar uma grande promoção para todo o mundo: o Halloween. Ao todo, são 18 páginas de jogos que tem temática de alguma forma sombria e que ganharam descontos de até 90%. Tem muitos títulos de terror, também há opções mais leves para quem não é fã do gênero.

halloween steam

Entre os destaques, temos Dead Rising 3 – Apocalypse Edition por R$ 63,74, The Walking Dead – Season 2 e The Wolf Among Us por R$ 22,99, Amnesia: A Machine for Pigs por R$ 9,24, Outlast por R$ 12,57, Mortal Kombat – Komplete Edition por R$ 9,24 e Resident Evil 6 – Complete Pack por R$ 28,89. O recém-lançado The Evil Within está na seleção, mas não tem desconto: o preço continua em R$ 119,99 durante o Halloween. O Season Pass do mesmo jogo está por R$ 19,99.

Também tem títulos brasileiros na lista: Soul Gambler está por R$ 2,62 e Damned, por R$ 18,49.

Para ver todos os jogos com desconto, é só abrir a página da promoção. Pelo novo design do Steam, dá para procurar por gênero, número de jogadores, sistema operacional e outros filtros. A promoção de Halloween vai até o dia 3 de novembro.

Em promoção de Halloween, Steam dá até 90% de desconto em jogos








Lumia 530, o Windows Phone mais acessível do momento

Posted: 31 Oct 2014 07:02 AM PDT

Lumia 530

A gente já não precisa torturar (tanto) o bolso para ter um smartphone com recursos mais avançados. Mesmo assim, aparelhos de entrada continuam sendo uma necessidade no mercado. Atualmente, o Lumia 530 é o Windows Phone mais barato que existe no Brasil para atender a este segmento.

Disponível no país somente na versão dual-SIM, o modelo pode ser encontrado com preços que variam entre R$ 300 e R$ 400, faixa que o faz inclusive ser uma opção para quem, por escolha ou necessidade, ainda é usuário de celulares mais simples.

Levando em consideração as limitações esperadas para um smartphone de baixo custo, será que podemos considerar o Lumia 530 um bom aparelho para o dia a dia? É o que este review tentará responder nos próximos parágrafos.

Tela

Começamos pelo item que, desafortunadamente, ocupa o posto de característica mais negativa do Lumia 530. Com 4 polegadas e resolução de 854×480 pixels (245 ppi), a tela do modelo é feita de um painel TFT bem simples. Apesar disso, não dá distinguir pixels com facilidade ali.

A fidelidade de cores até que é razoável, mas a definição das imagens, não. Dá para notar uma “névoa” suave em determinadas imagens e, se você rolar uma página ou um documento do Word, por exemplo, o texto quase some por causa do elevado tempo de atualização.

Os níveis de brilho e contraste são apenas medianos. Em ambientes com forte incidência de luz solar, é difícil enxergar as informações da tela mesmo ajustando o brilho para o nível máximo – não há sensor de iluminação, portanto, o dispositivo não faz este nivelamento automaticamente.

Lumia 530

Além disso, a tela do Lumia 530 reflete muito. Às vezes, mesmo com o aparelho bem à sua frente, você se vê forçado a incliná-lo ligeiramente para tentar fugir deste efeito. Observar o display a partir de ângulos variados acaba sendo uma tarefa ingrata, consequentemente.

Para piorar, foi possível notar também diferenças de iluminação. Na parte superior e nas laterais, há pontos de luz que se destacam do restante da tela. Felizmente, este aspecto não chega a causar desequilíbrio substancial na visualização das informações.

Para diminuir os custos, a Microsoft colocou a barra com os botões do sistema – voltar, home e pesquisar – dentro da interface. Na primeira olhadas, eles me pareceram pequenos, mas é apenas a impressão causada pelo tamanho relativamente diminuto (considerando os padrões de hoje) da tela.

A respostas a toques, sempre uma preocupação em telas mais simples, está dentro do esperado.

Design e pegada

Por conta da tela de 4 polegadas, o Lumia 530 é um modelo compacto. Ou quase: como é comum em smartphones de entrada, sua espessura é avantajada. Há 11,7 mm ali.

Diferença de tamanho entre um Lumia 530 e um Lumia 830 (8,5 mm)

Diferença de tamanho entre um Lumia 530 e um Lumia 830 (8,5 mm)

O dispositivo pode fazer um pouco de volume no bolso, por conseguinte. Em contrapartida, encaixa bem nas mãos. Mérito da curvatura nas laterais e do plástico resistente que recobre toda a traseira – o material é confortável e, ao mesmo tempo, não desliza facilmente da mão.

O círculo preto menor é a saída de áudio

O círculo preto menor é a saída de áudio

A tampa traseira também é fosca, portanto, marcas de dedo não aparecem com facilidade ali. No entanto, o modelo testado para este review é branco, o que me fez, com apenas poucos dias de uso, notar algumas sujeirinhas aqui ou ali.

Consegue reparar na sujeirinha?

Consegue reparar na sujeirinha?

É possível remover a traseira sem muito esforço. Basta pressionar o meio da tampa e puxá-la a partir da borda superior. Seguindo com a sua (frustrante) tradição, a Microsoft só oferece unidades com tampa preta ou branca no Brasil, mas lá fora é possível encontrar cores mais joviais, como verde claro e laranja.

Nas laterais – que, você deve ter notado, foram desenhadas para fazer parte da tampa traseira – há o trivial: botão de volume e liga/desliga na parte direita, porta USB na borda inferior e entrada P2 para fones de ouvidos no topo. Os slots para microSD e chips SIM ficam na parte de dentro.

Lumia 530

O peso total do Lumia 530 (incluindo a bateria), de 129 gramas, não é suficiente para incomodar.

Câmera

Tipicamente, smartphones baratos não contam com câmera frontal. É o caso do Lumia 530. Mas a câmera traseira está lá, representada por um sensor de 1/4 polegada e resolução máxima de 5 megapixels. Mas é só: não há flash LED e a lente tem foco fixo.

Com estas limitações, você não terá fotos boas em ambientes com iluminação reduzida e, no que se refere ao foco, terá dificuldades para fazer registros aceitáveis de objetos próximos.

Lumia 530

Em distâncias maiores, como quando você quer tirar fotos de paisagens, até que os resultados agradam. Além do foco aceitável, a câmera consegue capturar imagens com boa intensidade de cores e pouco ruído, embora seja possível notar falta de definição em alguns pontos.

Foto registrada com o Lumia 530

Foto registrada com o Lumia 530

Teste de câmera do Lumia 530

Teste de câmera do Lumia 530

Com o app Nokia Camera, dá para melhorar determinadas cenas com ajustes manuais de balanço de branco, ISO e velocidade do obturador, por exemplo. Só não espere resultados milagrosos.

Na gravação de vídeos, a resolução máxima é de 480p, com 30 frames por segundo. Como evidencia o exemplo abaixo, as fotos conseguem agradar mais.

De modo geral, a câmera do Lumia 530 gera imagens convincentes para um smartphone de baixo custo, mas, no dia a dia, acaba não conseguindo esconder as suas limitações.

Software e desempenho

O Lumia 530 faz parte da leva de modelos que rodam o Windows Phone 8.1 junto com o pacote Lumia Cyan. Teclado “estilo SwiftKey”, capacidade de exibir mais blocos (Tiles) na tela de início e acesso às notificações mesmo com a tela bloqueada (útil para acionar a câmera rapidamente, já que o aparelho não possui botão físico que o faça) são, portanto, alguns dos recursos disponíveis.

Notificações com o aparelho bloqueado e mais Tiles na tela inicial

Notificações com o aparelho bloqueado e mais Tiles na tela inicial

Os sempre bem avaliados MixRadio, HERE Maps (já não mais exclusividade do Windows Phone) e Nokia Camera (desde que você instale) também estão presentes no smartphone.

Cabe a um processador quad-core Snapdragon 200 de 1,2 GHz com GPU Adreno 302 e 512 MB de RAM dar conta de tudo. Mesmo com estas especificações, o Lumia 530 consegue – em parte, graças à otimização do Windows Phone 8.1 – executar bem a maioria das tarefas.

As exceções aparecem nas aplicações mais exigentes, naturalmente. Alguns apps mais pesados, especialmente jogos, podem dar algumas “engasgadas” ou demorar um pouco mais que o habitual para abrir.

Outros aplicativos, como o jogo Asphalt 8: Airborne, sequer podem instalados. O game exige pouco mais de 1,2 GB de espaço, mas o Lumia 530 vem com apenas 4 GB para armazenamento de dados, com cerca de 2,5 GB já utilizados pelo sistema operacional e apps. Um cartão microSD acaba sendo quase um requisito aqui. Dá para usar unidades de até 128 GB.

Espaço - Lumia 530

Bateria

A bateria do Lumia 530 possui 1.430 mAh. Para os padrões de hoje, pode parecer pouco, mas como o smartphone tem hardware simples, a capacidade é suficiente para um dia inteiro longe da tomada. Mas com uso moderado, é claro.

Para avaliá-la, eu realizei as seguintes tarefas: reprodução de um vídeo em AVI com tela no brilho máximo por 92 minutos, 10 minutos de ligação, várias sequências de fotos, execução do jogo Despicable Me: Minion Rush por 20 minutos, 2 horas de música via MixRadio e navegação na web por meia hora.

Lumia 530

Com estes testes, a carga da bateria, de 100%, passou para 48%.

Na recarga, a bateria levou 2h03min para ir de 2% para 100%.

Conclusão

O Lumia 530 é um aparelho que deixa bem claro a que veio. Não há qualquer tentativa por parte da Microsoft de promovê-lo como um dispositivo barato que se passa por um modelo mais avançado.

Em troca do preço baixo, o usuário encontra recursos básicos, aspecto que não se traduz, necessariamente, em experiência ruim. O Lumia 530 pode não ter uma câmera excelente ou sensor de luz, por exemplo, mas executa de maneira decente os aplicativos que provavelmente são mais usados por quem se dá por satisfeito com um smartphone de entrada: redes sociais, navegador, visualização de fotos e assim por diante.

O item que possui potencial para impactar negativamente na experiência é a tela. Tudo bem que estamos falando de um dispositivo baseado em componentes mais simples, mas poderia ao menos ter havido um esforço maior da Microsoft para amenizar o atraso na atualização do display.

Lumia 530

A despeito desta limitação, o Lumia 530 é, seguramente, uma opção para quem, por qualquer que seja a razão, busca um smartphone extremamente barato, mas que ofereça o mínimo de qualidade.

Como destaca o início do review, o modelo se situa na faixa que vai de R$ 300 a R$ 400, já não sendo difícil encontrá-lo por menos que isso. Mas talvez você tenha que reservar alguns reais para os acessórios: fones de ouvido e cabo USB não acompanham o produto e, eventualmente, um cartão microSD pode ser necessário.

Se o orçamento permitir, talvez valha mais a pena partir para o Lumia 630. O modelo tem recursos melhores, especialmente em relação à tela. Hoje, é possível encontrá-lo por R$ 400, aproximadamente.

Como já informado, o 530 é vendido no Brasil apenas nas cores preta e branca. Tampas traseiras em outras cores ou capa com flip são oferecidas à parte por R$ 39.

Especificações técnicas

  • Bateria: 1.430 mAh;
  • Câmeras: traseira de 5 megapixels, sem câmera frontal;
  • Conectividade: 3G, Wi-Fi 802.11n, GPS, Bluetooth 4.0 e micro-USB 2.0;
  • Dimensões: 119,7×62,3×11,7 mm;
  • GPU: Adreno 302;
  • Memória externa: microSD de até 128 GB;
  • Memória interna: 4 GB;
  • Memória RAM: 512 MB;
  • Peso: 129 gramas;
  • Plataforma: Windows Phone 8.1;
  • Processador: Qualcomm Snapdragon 200 quad-core com 1,2 GHz;
  • Sensores: acelerômetro;
  • Tela: TFT de 4 polegadas com resolução de 854×480 pixels (245 ppi).

Lumia 530, o Windows Phone mais acessível do momento








Não, o cabo submarino para a Europa não pretende separar o Brasil dos EUA

Posted: 31 Oct 2014 05:07 AM PDT

fibra-optica

A internet ficou furiosa após uma notícia do Gizmodo informando que um novo cabo submarino entre Brasil e Europa significaria o início de um rompimento da relação do país com os Estados Unidos. Calma, não é bem assim: a fibra óptica pretende melhorar a conexão com a internet dos brasileiros e também reduzir custos.

É certo que existam vários cabos submarinos ligando Brasil e Estados Unidos. Esses cabos são praticamente essenciais para nós, já que boa parte do conteúdo utilizado pelo Brasil está hospedado no exterior, sobretudo Estados Unidos e Europa. Como os Estados Unidos possuem cabos espalhados para diversos cantos do planeta, servem como uma espécie de hub para troca de conteúdo com o resto do mundo.

Os atuais cabos submarinos da América do Sul (Fonte: Teleco)

Os atuais cabos submarinos presentes no Brasil (Fonte: Teleco)

A ideia de construir um cabo óptico até a Europa tem como objetivo evitar esse hub. Isso é bom por dois motivos: reduzir o custo de conexão (não é barato trafegar uma informação entre Brasil, Estados Unidos e Inglaterra, por exemplo) e, na pior das hipóteses, passar a ter um plano B de comunicação caso algo errado aconteça, tanto na relação diplomática entre Brasil e Estados Unidos como em algum possível ataque ou reclusão por parte dos americanos.

Antes de se deixar levar por todo esse burburinho levantado pela imprensa americana, é importate notar que o Brasil já possui um cabo submarino ligado diretamente com a Europa há mais tempo: trata-se do Atlantis 2, que está em operação desde 2000 e tem capacidade atual de 20 gigabits por segundo.

Hoje, 20 gigabits por segundo é insuficiente para manter o tráfego entre dois continentes. O novo cabo, que será construído pela Telebras foi planejado desde setembro de 2012 (muito antes de surgir o escândalo da NSA, em julho de 2013) e ainda não teve sua capacidade divulgada.

A utilização de tecnologia não-americana para a construção do cabo é algo bastante recorrente no setor de comunicações brasileiro, que prioriza a utilização de tecnologia nacional. Ainda não foi divulgada a capacidade do novo cabo submarino, mas não importa qual ela seja: o Brasil continuará dependendo fortemente dos Estados Unidos para se comunicar com o resto do mundo.

Portanto, não há o que temer. A tendência natural é que futuramente surjam mais cabos submarinos conectando o Brasil diretamente com outros países, otimizando nossa conexão. Além da ligação direta entre Brasil e Europa, a Telebras pretende construir mais outros três cabos ópticos, ligando o Brasil ao próprio continente americano (!) e africano, além de um dentro do país para integrar o território.

É bom lembrar que existe mais um cabo submarino planejado ligando o Brasil aos Estados Unidos: o Google, a operadora Algar, a uruguaia Antel e a Angola Cables anunciaram uma estrutura que ligará a cidade de Boca Ratón, na Flórida, até as cidades de Fortaleza e Santos.

Não, o cabo submarino para a Europa não pretende separar o Brasil dos EUA








Claro, Vivo e Oi fecham acordo para comprar TIM; operadora nega venda

Posted: 31 Oct 2014 04:33 AM PDT

A TIM, segunda maior empresa de telefonia móvel do Brasil, poderá ser fatiada entre as outras três grandes operadoras do país. De acordo com as informações publicadas nesta sexta-feira (31) pela Folha de S.Paulo, Claro e Vivo entraram no negócio do banco BTG Pactual para, junto com a Oi, tentar comprar a operadora italiana por um valor que pode chegar a R$ 31,5 bilhões.

As primeiras indicações de que o BTG Pactual estava planejando fatiar a TIM surgiram em agosto. Nem a Claro e nem a Vivo poderiam, sozinhas, fazer uma oferta: como elas já são grandes, ao incorporar os clientes da TIM, a participação de mercado em vários locais ultrapassaria os 50%, o que prejudicaria a concorrência. Legalmente, apenas a Oi poderia comprar a TIM por conta própria, mas ela está muito endividada.

tim_campanha

Segundo o jornal, o valor ainda não está fechado, mas o grupo pode pagar até R$ 31,5 bilhões para comprar a TIM, sendo cerca de R$ 30 bilhões pela operadora e um bônus de 5% para os acionistas, inclusive os minoritários. Para que a compra ocorra, a Oi precisa vender a Portugal Telecom, um negócio que deve ser fechado na próxima semana — isso também irá reduzir o endividamento da operadora brasileira.

Oficialmente, a Telecom Italia diz que a TIM Brasil não está à venda, embora uma declaração do presidente indique o contrário. A italiana fez uma contraproposta ao BTG Pactual para fundir a TIM com a Oi, o que criaria a maior operadora de telefonia móvel do país. O banco não aceitou, e ainda deverá enviar sua proposta para comprar a TIM.

TIM nega que está sendo vendida

A TIM divulgou fato relevante ao mercado negando que possui conhecimento das negociações divulgadas pela matéria da Folha de S.Paulo. No texto, a empresa afirma que:

“(i) não tem qualquer conhecimento e não estão tomando parte em qualquer discussão que visa uma possível venda da Companhia;

e (ii) também não têm conhecimento do possível conteúdo de discussões entre os acionistas da Claro, Vivo e Oi sobre alternativas de consolidação.”

Às 15h15, as três operadoras envolvidas que possuem ações negociadas na Bovespa estavam em forte alta. A Vivo (VIVT4) subia 6,69%, a R$ 49,93, enquanto a TIM (TIMP3) tinha alta de 12,67%, a R$ 13,16. A maior alta foi da Oi (OIBR3): cotada a R$ 1,40, subia 16,67% até o momento.

Atualizado às 15h16 para incluir o fato relevante divulgado pela TIM.

Claro, Vivo e Oi fecham acordo para comprar TIM; operadora nega venda








Read more »